imagem16-03-2018-20-03-26

Entrevista do dr. Ré, psiquiatra

Emoções negativas impacto imediato no nosso corpo: temos uma dor de cabeça, podemos causar um aumento de pressão, uma contratura… Conversamos com o médico Ré em como elas afetam a nossa saúde física e mental a longo prazo e como podemos transformá-las em sentimentos positivos e superadores.

– Você odeia o “veneno” o sangue?

A ira, que é uma emoção perturbadora, ele atua em nosso sistema emocional emocional liberação de neurotransmissores prejudiciais, especialmente corticosteróides altamente prejudicial para a saúde, afetando toda a vida da pessoa, com ênfase especial sobre o cérebro, o hipotálamo, e os reguladores do cérebro. As emoções afetam diretamente todo o nosso sistema de defesa imunológica, causando internamente processos inflamatórios que causam inúmeras doenças e muitos deles psicossomáticas.

– Por que as emoções afetam nossa saúde?

O que nos afeta, não são os fatos, mas como nós tomamos essas circunstâncias. Isto é, como o rosto, as alegrias ou as dores, como fazemos com os sucessos e fracassos, e, especialmente, a forma como reagimos a isso. Quando a nossa resposta é apaixonada e com pensamentos negativos, podemos associar essa negatividade com sentimentos de irritabilidade, e que afeta nossos sentimentos e gera um intenso desconforto interior. Tudo isso componente afeta diretamente o sistema nervoso.

Qual é a relação entre a repressão das emoções e certas doenças físicas?

O sistema de repressão é um mecanismo, mas antes de suprimir, temos que aprender a transformar os sentimentos negativos em positivos. Se eu estou em uma situação de falha e eu acho que esse é o último caminho, eu serão inevitavelmente afetados minha saúde; mas, se eu chegar a ver esta falha como a abertura de novas portas e oportunidades, vou sair fortalecidos e encorajados a caminhar caminhos novos.

– Quais são as doenças mais freqüentes, como resultado de problemas emocionais?

Há muitos, incluindo: síndrome do cólon irritável, pressão arterial alta, doença cardíaca, diabetes, aqueles que têm uma predisposição para isso, hipotireoidismo ou problemas musculares. Existem outros, tais como ataques de pânico ou depressão, que você tem generalizada muito nesse tempo.

-Esses últimos são mais freqüentes do que antes. Por que nossos avós sofreram menos esses transtornos?

Efetivamente, o pânico é quase uma moda agora, ele aumentou muito e isso afeta uma quantidade maior afectado por este. Na realidade, eu acredito que todos nós estamos expostos a formas de vida que não nos permitem gerar saudável respostas. Paramos menos a bola, temos que pensar menos, como resultado de uma sociedade que nos obriga a responder rapidamente aos estímulos muito negativo. As reações são reflexiva não é bem visto, pois que demanda tempo, o que é valioso, nesta cultura, erradamente, mais valioso do que a nossa própria saúde.

– Do que as emoções, em particular, afetam nosso corpo?

A irritação, a raiva, a teimosia, a raiva.

-Alguns estudos falam sobre um mapa das emoções. O que você acha sobre a existência destas categorias?

Há estudos, muito clara em demonstrar que o cérebro reações em resposta a diferentes emoções de um site específico e uma classificação. Em seguida, através de estudos de complexos de ressonância dinâmica, mapeamos todos os nossos mecanismos de resposta a diferentes estímulos. Esta classificação serve para encontrar formas saudáveis de resposta, uma vez detectada a fonte da resposta neurocognitivo.

– Que doenças de origem em problemas emocionais podem acompanhar toda a sua vida?

Se qualquer um de nós tem um caminho errado e doentio para responder a determinados eventos, essas doenças vão afetar você e para ser ainda mais desenvolvido. A raiva como uma resposta afeta as pessoas que não tem tido tempo ou de não ter tido a oportunidade de pensar e mudar os paradigmas por outros. Precisamos, como indivíduos e como sociedade, para mudar o paradigma do violentos muito mais reflexivo.

– O que o amor pode ser a causa de doenças físicas?

Sim, o amor é um motor poderoso que não só estimula o nosso desenvolvimento físico, mas também os valores superadores. Do lado de ultrapassagem e de início axiológico de valores, o amor se torna uma arma poderosa em favor da pessoa educada e na chave de um processo de amor. Uma criança que tem infundi amor no curso de sua infância, ele será uma pessoa muito mais capazes de reações em resposta a afetiva e emocional, mas também para ser capaz de compreender a profundidade do que significa ser um encontro com o outro.

– Que nojo, raiva ou desconforto diferem em reação fisiológica entre um adulto e uma criança?

Diferem, mas as crianças também são afetados pelas emoções. No entanto, tenha cuidado, porque em seus ambientes, afetivo, escola, ou entre amigos, eles aprendem a responder. Se, como pais, nós ensinamos e adicionar valores para a educação, não apenas pelo que dizemos, mas também de nossos atos diários, as crianças refletem e autolimitarán para a ira e o estouro. Por meio do amor infunde uma verdadeira humanização da criança.

– Qual é a relação entre o sistema imunológico com o humor?

O humor estimula os sinais endógenos, isto é, sinais que têm a ver com a transmissão de estímulos positivos e promove a liberação de endorfinas e substâncias que enriquecem o sangue, causando um sistema fora de equilíbrio emocional e psíquica, e, por outro lado, gerar estabilidade integral para a pessoa.

– O que você acha sobre os estudos que dizem que ter uma atitude positiva diminui o risco de doença cardíaca por 22 por cento?

Sem dúvida, a psicologia como uma ciência positiva fornece um corpo de matéria muito importante para o desenvolvimento de informações úteis, principalmente quando o que a ciência acrescentamos a lei. Sabe-se que a negativa de pessoas que pensam e respondem de forma negativa, você é muito mais provável que bloqueiam o sistema imunológico, promovendo uma doença cardiovascular ou problemas com sangue grave. A raiva não é resolvido, a raiva ou o ódio, somos despojados de proteções que o nosso corpo tem, multiplicando-se o perigo da doença.

-E sobre os relatórios que afirmam que o bom humor e diminui o açúcar e a possibilidade de diabetes, o que você acha? É possível controlar o metabolismo, controlando as emoções?

O bom humor estimula a glândula pituitária e que desencadeia toda uma série de questões que são propícias para a saúde. As pessoas que são diabéticas ou que têm uma propensão a alguma forma de diabetes, e tenha o mau humor, são duplamente expostos. Se acrescentamos que a moda é prejudicial para consumir açúcares em quase todos os produtos alimentares, aumentar os níveis de ansiedade. Hoje hidratos de carbono e açúcares devem ser listados entre as novas dependências.

– O que as emoções negativas são despertadas hábitos destrutivos?

Claro, por que se não há tantas mortes súbitas? Para as respostas negativas, o corpo libera substâncias que são tóxicas como neurocorticoides ou neurosteroids, que promovem a acidentes vasculares, ou muitas outras coisas. Temos de gravar na memória o que o temperamento pode ser letal, que é por isso que é necessário promover a educação e o conhecimento nas mãos, não só de profissionais, mas de todos.

– O que o estresse é o resultado de transtornos emocionais?

Neste ponto há uma diferença entre o bem stressis e o estresse ruim. O primeiro é o que ativa a pessoa, gerando respostas pro e oferecendo sugestões. Em caso negativo, promove uma resposta completamente disfuncional, o que pode levar à morte quando não estão envolvidos no trabalho com ferramentas para a superação.

>– O que é a permanente exposição a emoções negativas dos outros, afetam nossa saúde? Como?

É como se estivéssemos perto de um radiador de substâncias tóxicas. Da mesma forma, o amor espalha-se, a raiva e a ira, também. Se uma pessoa está com raiva, ele afeta as pessoas em torno de você. O ecossistema de uma pessoa perturbada, vai incomodar os outros. Agora sabemos que o fato de um suicídio, ela afeta a 60 ou 70 pessoas ligadas a essa pessoa, isto é, todos os actos que se tem gerado em muitas outras dores e até mesmo doenças, o mesmo efeito ocorre se a nós satisfazer situações de amor e de conforto.

– Como você sabe que algum sentimento, é você ficar doente?

Quando o que sentimos se torna cronicamente negativa, devemos perguntar a nós mesmos o que nos acontece. Se a resposta antes de as coisas é o desconforto, raiva, ou ódio, precisamos parar e pensar. O verdadeiro estado de plenitude do povo é o estado de alegria, que promove, ainda que brevemente, os estados de felicidade. O que deve ser permanente, é uma atitude de bom humor.

– Mas nós também sofrer perdas dolorosas.

É claro que, se isso acontece, é infeliz. Os estudos da Associação Americana de Psiquiatria dizer que, se a dor persistir por mais de 15 dias, pode ser uma depressão. Que pessoa normal é a alegria e o bom-humor, pois eles devem trabalhar.

– Como a comida está ligada com as nossas emoções?

Claro, uma pessoa triste perde o controle do que você come. Hoje, mais de 60% dos argentinos sofrem de algum tipo de excesso de peso, e muitas vezes, quando estamos chateados, nosso sistema neurobiológicos de us estimula o consumo de glicose, como uma forma de estabilidade. A conduta deve ser sempre tem o registro do que você come. O que promove a consciência é um despertar para a vida. Não temos para descansar, porque a vida é algo que nos é dado para viver em plenitude.

– Como podemos melhorar a nossa saúde emocional?

Por esta razão, é importante ficar claro que todos nós temos falhas e todos temos raiva, mas que a saída de som e que a longo prazo traz maiores benefícios é o auto-conhecimento. O reconhecimento de nossos limites, valores e capacidade. Que resultará em saúde e uma vida plena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *