imagem04-02-2018-22-02-35

Quando as crianças do abuso de seus pais

O termo “síndrome do imperador” é usado quando uma criança apresenta um comportamento de hostilidade para com os pais, caracterizada por incidentes de contínuos insultos, palavrões, ameaças e/ou atos de violência física em direção a um deles ou os dois (geralmente a mãe). Você sabe como você está enfrentando este problema.

É crianças que se tornam tiranos com suas famílias.

São desobedientes, rude e agressiva com seus pais.

Eles são manipuladores, eles parecem não ter sentimento de culpa, e, embora possam parecer arrependido de suas más ações, para retornar rapidamente a esses comportamentos.

O problema no mundo

Na Espanha, desde o ano 2000, o número de casos deste tipo de abuso têm se multiplicado, de acordo com denúncias recebidas pelo Procurador-Geral do Estado, mas poderia ser mais casos e pela relutância dos pais em denunciar seus próprios filhos. Eles são menores de idade, mas exercer poder na família, se comportam como ditadores, e além de bater, ameaçar, roubar, e são emocionalmente violento. Os pais tendem a encobrir o problema.

O que causa a síndrome da criança imperador?

A pesquisa indica que existem vários elementos cuja combinação ajuda a conformidade com esta síndrome:

  • O constitucional.
  • As experiências da infância psicologicamente traumático.
  • Os ambientes familiares e sociais disfuncionais e hostil.
  • Às vezes agressivo crianças são crianças que foram atacados.

Isto é, estes comportamentos são determinados por fatores biopsicossocial.

A ausência de diretrizes claras a família ou a violação do mesmo, uma educação excessivamente permissivo, não censurar comportamentos inadequados, o autoritarismo paterno, em vez de autoridade; promover o desenvolvimento do pais, fraco, estressado, e exausto pela cultura pós-moderna que promove a queda da autoridade.

Como detectar um Imperador

1 – Incapacidade de expressar emoções positivas como a empatia, o amor, a compaixão, etc., Pode simulá-los.

2 – Certa incapacidade para mostrar a culpa e o arrependimento sincero pelo mau comportamento.

3 – Incapacidade de aprender com a experiência, erros e punições.

4 – Face para baixo, para a Mentira e, geralmente, ser cruel para com o meio ambiente.

6 – mostra muito bem o que e arma birras.

7 – É manipuladora e sempre consegue o que ela quer.

8-Tem muito pouca tolerância a frustração.

9-Não assume as consequências dos seus atos. Tudo de ruim que acontece é culpa dos outros.

10 – não custa muito a aceitar regras.

11 – Vai mostrar agressivo com as pessoas que estão a conseguir o que querem.

12 – Insulto-los, para manter socos ou pontapés, cuspir, quebra de objetos.

12 – difícil para Eles para integrar o grupo de pares.

Como lidar com o pequeno tirano:

É muito importante a detecção precoce. Quanto menor a criança, maior é a probabilidade de trabalhar e começar a reverter o problema. É um trabalho conjunto, tanto da criança como da família, e tem de ser realizado com o aconselhamento de um profissional.

1.- Desenvolver intencional e sistemática, as emoções e a consciência moral dos filhos, dando-lhes oportunidades para a prática de atos de abnegação e de extrair lições de moral.

2.- Conjunto de limites firmes, em geral, e especialmente em face da violência e engano

3.- Fornecer assistência para o desenvolvimento de competências na não-violenta, que, para satisfazer seu narcisismo.

4 – Coloque limites firmes e eficazes, desde os primeiros anos , uma vez que irá proporcionar segurança e permitirá que você melhor se adaptar às normas sociais. As crianças precisam para guiá-los em seu comportamento e formas de agir.

Ele começa com pequenos detalhes, tais como desobedecer a hora de ir dormir para continuar a ter comportamentos negativos tais como o desrespeito para com os pais. Se não for corrigido, este tipo de comportamento pode levar a mais um comportamento agressivo. Eles têm algumas obrigações mínimas para atender e os pais são responsáveis de fazer a reunião .Se vemos que nossas crianças têm comportamentos tiranos conosco ou com os outros, não devemos permitir que isso aconteça, temos que intervir para evitá-los, como eles podem ser transformados em autênticos autores.

5 – se de Que cada membro da família tem uma compreensão clara do papel que ele ocupa. A mãe de seu papel como pai e não o contrário, e que o filho é filho e não o irmão, amigo, pai ou dos pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *